15.12.2017 Artigos

Como a marca pode gerar mais valor para escritórios de advocacia

A cada nova reunião em escritórios de advocacia, recebo constantemente dois questionamentos: como devo me posicionar? E como faço para gerar valor para minha marca?

Muitos advogados e gestores de escritórios de advocacia estão se movimento para fortalecer suas marcas diante de um mercado cada vez mais competitivo. Muitos já sabem que ter uma marca forte e investir em uma estratégia de posicionamento vai ajudá-los a crescer mais rápido e descolar-se de seus concorrentes.

Essa estratégia de marca, muito bem embasada, dará um norte para a comunicação e exposição da mesma no mercado. Contudo, há ainda aqueles que ignoraram a importância de ter um posicionamento e construção de uma marca forte. Outros saem na frente entendendo que gerar maior percepção para a marca ajuda a criar impacto na receita do escritório e, por isso, merece atenção especial.

E você? Já se perguntou como sua marca é percebida pelos seus clientes? Como diria o fundador da Amazon, Jeff Bezos, “marca é o que as pessoas dizem sobre você quando você não está na sala”.

Quais ações você adota para gerar valor para sua marca ou para a marca de seu escritório? Se você nunca pensou sobre esse tema, não se preocupe, pois esse texto vai te ajudar bastante!

Primeiro vamos esclarecer algumas percepções equivocadas sobre marca.

Logotipo e identidade visual não são branding! Produtos e serviços não são branding! Embalagem, website… Nada disso é branding!

Branding é um processo de construção de um padrão coerente e distinto de associações na mente de um público-alvo.

Quando mostro o desenho abaixo, você pensa em qual marca?

Quando digo “Apple”, surge um mundo diferente de associações que vem à mente. Na medida em que essas associações são claras, distintas e úteis, nesse momento podemos entender que a marca cumpriu sua missão com sucesso.

Por que Branding é tão importante hoje? A cada dia o valor intangível das marcas supera a importância do valor tangível. Esse é o desafio da gestão de marcas. Como diria uma grande referência do branding, Jaime Troiano, “marca não é um tapume que esconde a empresa. Temos que superar a velha crença de que, da porta para fora, o escritório/empresa é uma coisa e, do elevador para cima, é outra totalmente diferente”.

A marca consiste na forma como o consumidor percebe sua atuação. Isso inclui todos os pontos de contato que estimulam a relação entre sua marca e seu público, como cores, formas, cheiros, textos, sons, embalagem, além de muitos outros fatores. Unir todos os pontos de contato e fazer disso algo sinérgico é fundamental.

Você já parou para analisar se sua identidade visual, por exemplo, traduz perfeitamente o que você é e a forma como gostaria de ser percebido? O seu website possui o tom de voz correto para conversar com o seu perfil de público desejado?

Um website estático, com os velhos textos de missão, visão e valores não funciona mais. Seu público está em constante evolução, a economia exponencial chegou, as novas tecnologias estão presentes e, se você não acompanhar as tendências de consumo e expectativas/desejos do seu consumidor, muito provável que vai navegar em um oceano vermelho, com uma concorrência acirrada. Um case interessante sobre um posicionamento diferente no segmento de advocacia é do http://www.girottoadv.com.brque aceitou o desafio de transitar em um mundo cada vez mais compartilhado.

Quando falamos de escritório de advocacia, estabelecer um padrão nominal de marca fica ainda mais complexo. Segundo a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), é essencial que o escritório carregue o nome ou sobrenome dos donos. O que muitas vezes é um fator ruim, pois muitos profissionais possuem sobrenomes iguais, prejudicando a distinção de um e outro.

Outros possuem um sobrenome quase impronunciável, complexo, longo, o que distancia ainda mais o público. Isso quando grande maioria desse segmento utiliza para se destacar a mesma fonte – Times New Roman – para representar sua identidade. Ou seja, mais do mesmo sem predominância da valor.

Essa fonte, na maioria das vezes, não traduz a essência do escritório e seus principais valores. Sem falar nas fotos tradicionais, de braços cruzados, demonstrando seriedade, que se bem analisadas transmitem um padrão antiquado, envelhecido e distante do perfil que seu público deseja. Um outro exemplo interessante de diferenciação e posicionamento é do (http://baptistaluz.com.br ) que visou explorar sua característica de inovação junto do seguimento de startups e novas tecnologias.

O que seria ideal fazer para gerar valor de marca?

É importante oferecer ao cliente muito mais do que preço e produto. Mantenha uma interação mais próxima, pois nessa relação entre cliente e escritório, tudo conta: o atendimento, a experiência ao servir na medida certa, o alinhamento da equipe com os propósitos do escritório, um ambiente agradável e organizado, entre outros fatores que são percebidos e valorizados pelo cliente.

Sua marca pode também relacionar uma serie de conceitos, como a inovação no atendimento, o acesso às novas tecnologias. Outras marcas geram valor associando-se a causas importantes. Muitas investem no design de uma nova identidade, transmitindo mais modernidade em seus materiais de comunicação com o cliente on-line e off-line. Na produção de conteúdo relevante, além de diversas outras estratégias que podem ser adotadas e orientadas por um especialista em branding.

Gerar valor para a marca é fundamental em um mercado que, mesmo tão tradicional, vive mudanças drásticas em tão pouco tempo. Essa percepção fará com que escritórios atentos a este processo de mudança consigam se distanciar da concorrência.

VEJA TAMBÉM

Lançar uma marca: 7 passos para uma estratégia de sucesso

Por conta da enorme quantidade de informação a que somos expostos a todo momento, as marcas lutam em um {...}

Como a marca pode gerar mais valor para escritórios de advocacia

A cada nova reunião em escritórios de advocacia, recebo constantemente dois questionamentos: como devo me posicionar? E {...}

Deixe seu comentário!