09.07.2010 Entrevistas

Empresa B2B também investe na construção de imagem?

.Não investir em ferramentas essenciais como comunicação, branding e marketing podem custar caro num cenário cada vez mais acirrado.

Conhecidas como empresas B2B (Business to Business), as quais fornecem serviços para outras empresas – sem relacionamento com o consumidor final -, estas organizações, principalmente nos casos de micros, pequenas e médias, enfrentam um grande desafio para construírem e consolidarem sua marca no mercado: a falta de comunicação. Estudos acadêmicos sobre avaliação de empresas mostram que em termos econômicos, e não contábeis, as empresas B2C (Business to Consumer) – que possuem o consumidor final como objetivo -, conseguem atingir o valor de mercado para suas marcas em até 60% do valor da mesma, enquanto as B2B alcançam, no máximo, 25%.

O modelo de gestão adotado pelos administradores inibe a visibilidade dessas empresas e, sendo assim, prejudicam a marca, diminuindo seu valor de mercado. Muitos acreditam que não sejam necessários esforços e investimentos nas áreas de marketing e comunicação, tornando a empresa mais vulnerável num determinado momento, como, por exemplo, em crises econômicas que assolam o planeta eventualmente, ou, ainda, quando se deparam com a entrada de novos concorrentes.

Mas a estratégia de muitos destes empresários tem mudado com o tempo. Um exemplo disso vem da Indutil Indústria de Tintas, que conseguiu ampliar seu market share e reformular a visibilidade da marca no mercado com o processo de branding e design. A necessidade de investir na comunicação e ampliar os horizontes em que a empresa atua é um processo natural, exigido pelo atual cenário, que se torna mais acirrado a cada dia.

Para Helio Moreira, diretor da New Growing Branding & Design, empresa que desenvolveu o trabalho para a Indutil Tintas, “ações simples nesses setores colaboram para o crescimento, visibilidade, e respeito da marca. E o mais vantajoso para as empresas e empresários é que estes investimentos são compátiveis com o mercado”.

Segundo Meriellin Albuquerque, empresária e diretora de planejamento da Ato Z Comunicação, “as empresas estão começando a se atentar às necessidades de realizar ações eficazes em marketing. Algumas empresas, inclusive, começam a desenvolver publicações próprias, outras buscam visibilidade por meio de relacionamento com a imprensa. Mas ainda há um universo bem amplo de empresas a se conscientizar para esta necessidade de mercado. Se esquecem que os seus serviços são, em muitos casos, intangíveis ou que por fazerem parte da composição de um produto suas marcas acabam não sendo divulgadas. Por isso a empresa deve estar atenta e pronta para criar a plataforma para sua marca”.

Antigamente as empresas conseguiam se destacar pela qualidade de seus produtos e serviços, que alinhadas a uma estratégia comercial adequada obtinham retorno garantido. “Hoje, com as novas exigências de mercado, é fundamental investir em marcas. Destacar os trabalhos que a empresa desenvolve de uma forma diferenciada, moderna e alinhada com seu público-alvo pode representar resultados mais expressivos que os habituais às empresas e às marcas”, conclui Moreira.

Fonte: http://www.revistafatorbrasil.com.br/ver_noticia.php?not=123947

VEJA TAMBÉM

O grande desafio é marcar!

É preciso dar um basta nas mesmas abordagens, afirma consultor em branding. Em entrevista exclusiva ao Callcenter.inf.br, {...}

Marca forte: Sinônimo de eficiência

A marca de uma empresa é o cartão de visita no mundo dos negócios. Um simples nome {...}

Deixe seu comentário!