10.08.2017 Artigos

Conselhos de pai para filho: o que eu gostaria de dizer às marcas que criei neste dia dos pais

Domingo é Dia dos Pais. Há 5 anos, sou pai da Lorena. Mas, muito antes disso, posso dizer que, de alguma forma, sou pai. Pai das empresas que abri, das marcas que ajudei a construir. Eu comecei a empreender aos 18 anos, quando trabalhava em uma loja de aluguel de CDs. Descobri que havia uma necessidade das pessoas em ter fitas gravadas com músicas variadas, o “melhor” de cada CD. Vendi muitas fitas cassete para os amigos. Vocês conseguem imaginar um negócio desse sobrevivendo hoje em dia?

Unknown

Depois, tive uma confecção de roupa e uma gráfica, até que, em 2005, comecei a New Growing, uma empresa dedicada a criar, semear, cultivar e fazer florescer marcas para pequenas e médias empresas dos mais diversos segmentos do mercado. Mas foi só quando a Lorena nasceu que percebi a existência de uma conexão muito forte entre ser pai e ajudar a criar, desenvolver e fazer crescer marcas. Afinal, como diz o velho ditado, “pai é quem cria”. E, no caso das marcas, essa máxima é verdadeira.

Ter filhos significa estar sempre aberto para o novo. Aprender diariamente é uma maneira de manter a juventude (como disse Peter Drucker, “você começa a envelhecer quando para de aprender”). A Lorena me ensina todos os dias que ter paciência é fundamental para me manter equilibrado e sereno. Por incrível que pareça, isso também se aplica a marcas.

17309114_10208731749796726_6473799301569951930_n

Branding exige paciência. Marcas não crescem do dia para noite.

Marcas são como plantas, como filhos. É preciso dar-lhes tempo para crescer. É preciso plantar a semente e esperar que ela germine, para que só então dê frutos. E, para que deem frutos, precisam criar raízes fortes com seus públicos (clientes, colaboradores, etc).

Sem isso, sua marca corre o risco de ser como muitos adolescentes na hora de escolherem uma profissão: ficam perdidos, sem direcionamento, sem foco, com um posicionamento muito amplo, querendo abraçar o mundo. E, como um adolescente precisa de um pai para ouvir seus problemas, acolher, dar conselhos e ajudar a enxergar qual o caminho mais adequado, muitas marcas também precisam de um especialista quando se veem perdidas. Principalmente quando trata-se de um projeto de branding, que precisa posicionar estratégicamente uma marca no mercado.

Como um pai pode ajudar seus filhos a conhecer melhor seus anseios, o especialista em branding ajuda a definir a melhor estratégia, posicionamento e identidade de uma marca, a partir do entendimento profundo de sua real personalidade.

O que sua marca promete é o que ela de fato entrega? Qual é seu público-alvo? Essas são algumas perguntas essenciais para que se possa fazer a marca se desenvolver bem. E, como estou aqui falando da minha experiência como “pai de algumas marcas” que ajudei a idealizar, deixo alguns “conselhos” que podem ser úteis:

  • Branding é estratégia. A prática não é exatamente igual à teoria. Como disse Michael Porter – “A essência da estratégia está em escolher o que não fazer.” Em vez de executar as fórmulas prontas dos livros, saiba o que não se deve fazer no mercado em que atua. Isso ajuda a marca a ter um bom posicionamento;
  • Cultive sempre novas ideias. Adube muitos insights, regue a análise do perfil do seu público e os movimentos do mercado. Marca parada, sem adubo e água, morre rápido;
  • Prometa o que consegue entregar. Aproxime-se do seu público, ouça o que ele tem a dizer, analise a evolução do seu mercado e do ser segmento;
  • Comunique-se muito bem, de maneira eficiente e constante. Marcas só crescem se criam raízes fortes com seus públicos;
  • Tenha um conhecimento profundo de sua própria marca. A busca do autoconhecimento não tem linha de chegada. Ela é permanente. E, quanto mais praticada, mais frutos traz. Só assim você poderá ajudar sua marca a travar batalhas, vencê-las e, depois, aproveitar essa conquista;
  • Saiba onde quer chegar. Como vou obter sucesso e aumentar meu patrimônio se não sei o que quero, se me disperso ocupando todo o meu tempo com tarefas inúteis, dúvidas neuróticas, e conflitos inconscientes? Na vida profissional foque em uma única coisa, concentre-se e, seja o que for fazer, faça muito bem feito.

E, antes de terminar, já que o assunto permite, agradeço ao meu Pai por ser tudo isso e muito mais em minha vida e desejo a todos os pais e empreendedores, um Feliz Dia dos Pais.

VEJA TAMBÉM

Qual é o melhor marketing para a sua empresa?

Maior acesso a tecnologia, mercado consumidor mais amplo, redes sociais… O cenário competitivo atual é muito diferente {...}

Sonho grande é o kc&t! – Rony Meisler

A palavra do momento no mundo dos negócios é a tal da “Tração”, que, resumidamente, significa que {...}

Deixe seu comentário!